Durante patrulhamento pelo Bairro Morro da Ema, região oeste de Goianésia, no fim da tarde deste sábado, 17, policiais do Grupo de Patrulhamento Tático - GPT - abordaram um indivíduo em atitudes suspeitas, sendo encontrado em seu poder uma porção de maconha, de aproximadamente uma grama.

Diante do flagrante e em entrevista policial o suspeito foi questionado se em sua residência teria mais algum material ilícito, e neste momento, de acordo com a polícia, demonstrou nervosismo e relatou que “achava” que teria uma porção de cocaína em cima do seu guarda-roupas, assim, os PM’s deslocaram até sua residência e após obter a permissão da mãe do suspeito, iniciaram a busca domiciliar.

Durante a diligência, foi encontrada uma porção de cocaína em cima do guarda-roupas, além de R$ 590 em dinheiro, de origem duvidosa, e materiais para o embalo da droga para vendas. O flagrante fez com que o suspeito confessasse que estaria vendendo cocaína e que a balança de precisão, juntamente com o restante da droga, que estaria pronta para a venda, encontrava-se escondida na casa de uma amiga.

Em continuidade à diligência, os militares foram até a casa da amiga do suspeito onde foram encontradas a balança e várias porções de cocaína, prontas para serem vendidas, a droga teria sido deixada na residência por uma terceira pessoa, no entanto, o suspeito explicou que todo material ilícito encontrado seria de sua  propriedade.

Os policiais ainda deslocaram à residência da terceira envolvida, que inclusive já havia sido presa outras vezes por tráfico de drogas, e a encontrou na porta da residência, sendo dada voz de parada, para realização de busca pessoal. Ao ser questionada, a suspeita disse que teria somente um pedaço de maconha em seu guarda-roupas, entretanto, a equipe localizou maconha (12g) e cocaína (57g) em sua residência. Segundo a polícia, no decorrer da busca residencial, o pai da suspeita chegou ao local muito alterado e não obedeceu nenhuma ordem dos PM’s e ainda tentou retirar os policiais da casa usando força bruta (empurrões), momento em que foi dado voz de prisão por desobediência, porém, ele se alterou ainda mais e relatou que ninguém iria conduzi-lo para nenhum lugar, então foi necessário que os policiais usassem técnicas de imobilização para conseguir detê-lo.

O trio foi levado para a Delegacia de Polícia juntamente com todo material ilícito encontrado durante as diligências.