Próximo do fechamento expediente bancário desta segunda-feira, 02, a Polícia Militar de Goianésia foi acionada e deslocou até a agência do Banco do Brasil, na região central da cidade, onde realizou a prisão de H. L. M. L., de 22 anos, por ser suspeito de pertencer a uma quadrilha especializada em fraude bancária em todo país.

O gerente da agência explicou aos policiais que o suspeito havia recebido uma transferência de R$ 30 mil em sua conta bancária, proveniente de um saque de R$ 100 mil praticado por um hacker em uma empresa de importação e exportação de São Paulo. Dos R$ 30 mil recebidos, H. L. M. L. já teria efetuado três saques no caixa eletrônico totalizando R$ 4 mil, dinheiro este repassado a uma pessoa por nome “Maicon”.

Depois de efetuar os saques, o suspeito foi até a boca do caixa e fez uma transferência de R$ 10 mil para a conta de uma pessoa identificada como “Gildo”, que H. L. M. L. disse não conhecer, sabendo apenas que seria morador de Brasília. Em seguida, o suspeito tentou sacar o restante do dinheiro (R$ 16 mil) para ser entregue a uma pessoa, que segundo H. L. M. L., também seria desconhecida, pois havia conversado com ela apenas via WhatsApp.

O suspeito explicou ainda aos policiais que por todo este “serviço” receberia o equivalente a 5% do valor, totalizando R$ 1.500.

Diante dos fatos, H. L. M. L. recebeu voz de prisão e foi levado para a Delegacia de Polícia onde ficou sob a responsabilidade da Polícia Civil que deverá abrir investigação do caso.

Homem é preso no Banco do Brasil de Goianésia por colaborar com golpe de R$ 30 mil para ganhar R$ 1.500 - Imagem: Divulgação/PM