Uma mulher de 32 anos acionou a Polícia Militar nesta quinta-feira, 28, e denunciou o sobrinho de seu esposo por estupro de vulnerável. O fato teria ocorrido contra suas filhas, de 09 e 15 anos, respectivamente, em um assentamento nas proximidades do Distrito de Assunção de Goiás, município de Vila Propício.

A mulher explicou à polícia que desde o ano de 2014 tinha o costume de deixar suas filhas sob os cuidados da esposa do sobrinho de seu esposo, cuja propriedade faz divisa com a dela. De acordo com a mulher, ela só soube dos abusos nesta quinta-feira, quando sua filha de 15 anos lhe contou que seu primo, D. F. B., de 40 anos, aproveitava da ocasião em que a sua irmã ficava aos cuidados de sua prima, para assediá-la.

Ao indagar a filha mais nova, ela relatou que seu primo lhe ameaçava e tocava sua vagina com as mãos a ponto de tentar introduzir o dedo no interior de seu órgão genital. Em certa ocasião, contou a menina, ele chegou a retirar o pênis para fora das calças e colocou sua mão sobre seu órgão genital.

A filha mais velha da mulher disse ainda que o primo também lhe assediava, passando a mão sobre seu corpo, nos seios, em suas nádegas e em sua vagina. Este fato teria ocorrido quando ela ainda tinha doze anos.

Diante do exposto, as vítimas foram levadas para a Delegacia de Polícia de Goianésia juntamente com seus país, para formalizar a notícia crime delegado Marco Antônio Maia, uma vez que o suposto autor não se encontrava na região, tendo se mudado para Goiânia.