A Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA - foi comunicada pela Polícia Científica de Goiás sobre a chegada da droga PMK em Goiás. Até então, a droga que é comum na Europa, ainda não havia sido analisada no Brasil, ou seja, não estava registrada como ilegal, agora, com o alerta da Polícia de Goiás, a droga, que é uma variação do ecstasy, foi incluída na lista da Agência como controlada e já publicada no Diário Oficial da União - DOU.

Sobre os efeitos da droga, Marcos Brasil de Melo, superintendente da Polícia Técnico-Científica de Goiás, explicou que eles “causa secura na boca, dor de cabeça, enturva a visual. Perigosamente, ela causa uma elevação da temperatura corporal. Pode ter parada respiratória, coma e até a morte por conta desse aumento de temperatura e desidratação”.

A droga foi apreendida em Catalão, região sudoeste do Estado, e podem ter vários outros efeitos que ainda são desconhecidos, conforme explicou Tainara Alcântara, perita criminal. “A pessoa que usa essas drogas está colocando não somente a sua saúde em risco, mas a sua vida também. Porque tanto os efeitos adversos como o impacto viciante dessa substância são desconhecidos”.

Disfarçada em comprimidos coloridos, ela até pode parecer inofensiva, mas vem se tornando a nova moda nas baladas.