R7 - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta quarta-feira, 21, via redes sociais, que o “povo brasileiro não será cobaia de ninguém” ao comentar sobre a vacina chinesa Coronavac.

“Para o meu governo, qualquer vacina, antes de ser disponibilizada à população, deverá ser comprovada cientificamente pelo Ministério da Saúde e certificada pela Anvisa”, disse Bolsonaro. “O povo brasileiro não será cobaia de ninguém”.

O presidente disse, ainda, que não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem. “Diante do exposto, minha decisão é a de não adquirir a referida vacina".

A Coronavac é desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo. Segundo o diretor do órgão, Dimas Covas, a vacina se mostrou segura, mas será necessário esperar os resultados dos testes de eficácia.

Existem, além da Coronavac, outras vacinas contra a covid-19 em produção no país. O governo federal, por exemplo, fez acordo com a Universidade de Oxford e será fabricado pela Fiocruz a partir de abril de 2021. Está prevista a compra de 100 milhões de doses do imunizante no primeiro semestre de 2021 e mais 110 milhões na segunda metade do ano.