A Polícia Civil de Goiás, através da Delegacia de Polícia de Inhumas – 16ª DRP, cumpriu, nesta quinta-feira, 07, mandados de busca e apreensão e de medidas cautelares diversas da prisão em desfavor do diretor de uma escola particular da cidade,  investigado pelos crimes de importunação sexual e assédio sexual – agravado por ter sido praticado contra vítima menor de 18 anos.

Após sofrer assédio e importunação sexual, a vítima relatou os fatos para seus genitores, aonde os mesmos denunciaram a situação. A autoridade policial representou pela busca e apreensão e por medidas cautelares diversas da prisão. O Poder Judiciário deferiu as medidas, determinando que o diretor esteja proibido, pelo prazo de 30 dias, de se aproximar ou frequentar o colégio (local onde praticou os crimes pelos quais é investigado). Além disso, também não pode se aproximar ou manter contato com a vítima e testemunhas do inquérito policial. O descumprimento de tais medidas poderá ensejar a prisão preventiva.

O texto da publicação continua após a publicidade