O Ministério Público de Goiás (MPGO), em acompanhamento à política pública voltada para a saúde em Goianésia, visitou nesta semana as obras do novo hospital municipal da cidade. O objetivo é o de fiscalizar a construção da unidade hospitalar, considerando eventuais falhas estruturais da obra e, se for o caso, responsabilizar possíveis agentes públicos e empresas por danos causados aos cofres públicos.

Conforme contextualiza o titular da 2ª Promotoria de Justiça da comarca, Tommaso Leonardi, foi instaurado, no início de setembro deste ano, um inquérito civil público (ICP) para apurar notícias de irregularidades contratuais (possíveis atos de improbidade administrativa referentes à licitação e execução do contrato) e de natureza estrutural nas obras de construção do novo hospital municipal de Goianésia.

O texto da publicação continua após a publicidade

De acordo com o promotor de Justiça, em um outro ICP que tramitava na promotoria, referente a irregularidades relacionadas ao atual Hospital Municipal Irmã Fanny Duran e à Unidade de Pronto Atendimento de Goianésia (UPA), já havia sido abordada a construção do novo hospital, com indicação da existência de diversas inadequações na construção.

Ele destaca que a investigação continua, a obra está em curso e as providências cabíveis estão sendo tomadas.

Por Cristiani Honório e Mariani Ribeiro
Assessoria de Comunicação Social do MPGO