Nesta quarta-feira, 29, o Deputado Renato de Castro (União), procurou a Delegacia de Polícia de Goianésia, para registrar uma ocorrência de ameaça. O deputado estava acompanhado de sua mãe, Lizete Rodrigues de Menezes e Castro, que também teria sido ameaçada, e o advogado Aparecido Costa. O fato teria ocorrido por volta das 15h30, quando o suspeito, de 60 anos, teria invadido o escritório politico do deputado e proferido as ameaças, a ele, e aos seus pais.

Através de suas redes sociais, Renato de Castro publicou uma nota de repúdio (Veja a nota completa no final da reportagem), e manifestou sua preocupação com o fato. “É com profundo pesar e preocupação que venho a público expressar meu veemente repúdio diante da ameaça de morte proferida contra mim, deputado estadual Renato de Castro, um representante eleito democraticamente pelo povo, e contra meu pai, minha mãe e servidores do meu gabinete”.

O texto da publicação continua após a publicidade

Em outro trecho da nota, o deputado enfatiza que o caso foi levado às autoridades policiais, salientando que o homem foi preso em flagrante. “Repudio veementemente tal atitude. O caso foi levado às autoridades policiais, as quais rendemos nosso respeito por ter prendido em flagrante tal meliante”.

Nem mesmo na delegacia a confusão teve fim, uma vez que nos corredores da DP as vítimas se depararam com o suspeito, que novamente voltou a proferir ameaças. “Se algo acontecer com meu filho, eu mato Fião [Manoel Castro de Arantes, pai de Renato de Castro), eu mato Lizeti e eu mato Renato, eu mato a família toda”, emendando em: “Vocês estão na minha lista, vocês não sabem com quem estão mexendo”.

Diante da situação, o advogado Aparecido Costa deu voz prisão ao suspeito, sendo em seguida ratificada pelos policiais civis que também presenciaram o crime.

Motivação
Ao que se sabe, a motivação do crime teria ocorrido devido um áudio de WhatsApp, cujo autor, revela um plano para incriminar o filho do suspeito. O fato teria ocorrido durante a disputa eleitoral de 2016, mas que não se efetivou, porque segundo o autor do áudio, ele negou-se a cometer tal crime. O suspeito, ao tomar conhecimento do áudio, gravou ameaças contra o deputado Renato de Castro, seus assessores e seus pais.

O suspeito deverá passar por audiência de custódia nesta quinta-feira, 30, onde o Poder Judiciário poderá manter a prisão ou colocá-lo em liberdade.

Nota de repúdio de Renato de Castro