As informações de bastidores da política de Goianésia seguem aquecidas, mesmo estando há um ano das eleições.

Leonardo Menezes, atual prefeito de Goianésia, tem dado sinais de um distanciamento político de seu primo Renato de Castro, principal fiador nas eleições de 2020, quando tornou Leozão do Renato vencedor nas urnas, numa disputa acirrada contra Pedro Gonçalves (MDB), numa aliança com o PSDB goianesiense.

O texto da publicação continua após a publicidade

De lá para cá, Leonardo Menezes não tem mais convidado o deputado Renato de Castro para os eventos da prefeitura, o substituindo por novos aliados, como o ex-deputado Hélio de Souza, e o atual deputado estadual José Machado, ambos do PSDB. Quem foi visto recentemente em reunião com Leozão no paço municipal, foi o ex-prefeito Jalles Fontoura (PSDB).

Segundo informações do jornal Opção, especializado em assuntos políticos, existe uma pressão para que Leonardo Menezes, se filie ao PSDB, ou que o PSDB, indique seu vice, uma vez , que o ex-governador Marconi Perillo, deseja novamente disputar as eleições para o governo em 2026, tendo assim, em Goianésia uma base sólida, já que a cidade mesmo não tendo uma expressão eleitoral grande em Goiás, possui uma expressão política considerável no estado.

Sendo assim, o nome mais cotado e desejado por Marconi Perillo, é o do ex-prefeito Jalles Fontoura. Jalles e Marconi possui uma relação de amizade antiga, e se mostrou ainda mais firme, quando o ex-governador convidou Jalles para ser seu suplente na chapa de Senador nas eleições de 2022.

Está aproximação de Leonardo Menezes com o PSDB, pode trazer para a disputa o atual deputado estadual Renato de Castro, já que não existe outro nome consolidado em seu grupo político para uma disputa contra o PSDB de Jalles Fontoura.

Ainda é cedo para afirmar, mas é possível que em 2024 tenhamos um cenário confuso para o eleitor assim, como em 2020, quando o MDB se uniu ao PSDB, para derrotar Renato de Castro. Desta vez, é possível que o PSDB se una a Leonardo Menezes pelo mesmo objetivo: derrotar Renato de Castro.

Novamente Goianésia terá uma das eleições mais assistidas de Goiás.