Justiça condena médico investigado por crimes sexuais após investigação da DEAM a mais de 200 anos de prisão - Imagem: Polícia CivilUma aprofundada investigação da Polícia Civil, que culminou, em 2021, na Operação Sex Fraud, e levou à prisão um médico por crimes sexuais, gerou agora a condenação criminal do autor. A investigação foi realizada pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Anápolis.

A juíza titular da 2ª Vara Criminal da comarca de Anápolis, Lígia Nunes de Paula, condenou o médico ginecologista Nicodemos Júnior Estanislau Morais pelo crime de estupro de vulnerável cometido contra 21 mulheres na cidade de Anápolis. As penas, nos dois processos, somam 277 anos, 2 meses e 19 dias de reclusão, em regime fechado. O médico foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável, por violação sexual mediante fraude e assédio sexual em desfavor das vítimas, ao fim das investigações da Deam Anápolis.

O texto da publicação continua após a publicidade

A divulgação da imagem e identificação do condenado foi precedida nos termos da Lei nº 13.869, Portaria nº 547/2021- PC e despacho do delegado de polícia responsável pelo inquérito.