Três pessoas são presas durante operação policial por fabricação ilegal de anabolizantes - Imagem: Polícia Civil

A Polícia Civil de Goiás, por meio do Grupo de Investigações Criminais (Geic) de Anápolis, cumpriu, nesta segunda-feira, 05, três novos mandados de prisão preventiva em desfavor de integrantes de uma organização criminosa responsável pela fabricação ilegal de esteroides anabolizantes. Os presos integram um grupo criminoso instalado em Anápolis, que fabricava, embalava e revendia esteroides anabolizantes pela internet.

O texto da publicação continua após a publicidade

Durante a investigação, que culminou com uma primeira fase da operação, em abril, a Polícia Civil descobriu que se tratava do maior laboratório ilegal de esteroides do Brasil. O grupo criminoso também vendia maconha sob diversas apresentações. Naquela ocasião, foi apreendida grande quantidade cookies de maconha, vapers de maconha, shot de maconha e diversos doces de maconha, todos destinados à venda.

Segundo o delegado Jorge Bezerra, as drogas foram apreendidas na primeira fase, mas foram divulgadas agora porque motivaram as novas prisões. Os capturados foram encaminhados à Cadeia Pública de Anápolis, permanecendo à disposição do Poder Judiciário.