Número de pessoas atendidas saltou 400% desde a contratação de 177 jovens para aprendizagem profissional

Senhor Wilton foi recebido logo na entrada da agência e deu nota 10 para o atendimento - Imagem: SedsO número de atendimentos do Vapt-Vupt saltou de uma média de 22 mil para 93 mil ao mês, um aumento de mais de 400%, com a atuação de 177 jovens do programa Aprendiz do Futuro nesses locais. Eles ficam posicionados na linha de frente de 65 unidades em todo o Estado e, assim que o usuário chega, se apresentam para saber qual é a demanda e procuram resolvê-la no Expresso Totem, que disponibiliza mais de 30 serviços do Governo de Goiás, sem necessidade de prosseguirem para o guichê.

Segundo a coordenadora dos menores na Secretaria de Administração (Sead), Léa Rosane Barcelos, além do aumento significativo no atendimento, o trabalho dos aprendizes colabora com a redução do tempo do usuário dentro das agências, e com a circulação de pessoas, resultando em um ambiente mais confortável. “Eles também repassam à gestão informações sobre as dificuldades enfrentadas pelos usuários, permitindo a promoção de melhorias nos processos”, ressalta a coordenadora. 

Para fazerem esse trabalho, os estudantes passam por duas formações, uma técnica e outra comportamental. Na primeira, eles aprendem sobre a Lei 20.846/2022, que instituiu o Expresso, incluindo temas como instruções normativas, sistema de avaliação de serviços e manuseio do totem. Já a segunda formação foca na comunicação não violenta, escuta ativa e compromisso com a excelência do atendimento. 

O senhor Wilton Luiz de Barros, 65 anos, chegou na unidade do Vapt-Vupt do Palácio Pedro Ludovico, em Goiânia, para tirar a segunda via da carteira de identidade e foi recebido pela jovem aprendiz Giselly de Morais Oliveira, 16 anos, logo na entrada. “Antes de eu entrar direito, ela já veio até mim para saber o que eu precisava. Foi tão prestativa, que eu quase não precisei falar o que eu queria, ela já ia adiantando todas as etapas. Atendimento nota 10”, avaliou Barros. 

Giselly, que trabalha há 1 ano e 4 meses no local, diz que gosta de estar à disposição para ajudar. “Sinto-me revigorada quando um cidadão agradece pelo auxílio prestado por mim. E aqui, além de dominar a parte técnica, aprendi a ter responsabilidade e comprometimento”, declara.

O Aprendiz do Futuro, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDS), é uma das políticas do Goiás Social voltada para jovens em vulnerabilidade econômica. O secretário Wellington Matos destaca que, ao promover o maior programa de socioaprendizagem do mundo, o Governo de Goiás oferece a oportunidade de acesso ao primeiro emprego de forma qualificada a 6.250 jovens nos 246 municípios goianos e, a exemplo do que ocorre no Vapt-Vupt, potencializa o atendimento aos usuários do serviço público. 

O programa atende estudantes da rede pública ou bolsistas da rede particular e aqueles com renda familiar de até dois salários mínimos. Jovens com deficiência, que cumprem medidas socioeducativas e membros de comunidades tradicionais, como indígenas, quilombolas, ciganos e afrodescendentes são prioridade. E, ainda, aqueles pertencentes a famílias que possuam em sua composição mulheres vítimas de violência doméstica. Os menores possuem carteira assinada e salário de R$ 569,36, além de R$ 150,00 de vale alimentação, décimo terceiro, férias, seguro de vida, vale transporte, tablet com internet para fazer cursos de capacitação. Também têm aulas de reforços de Português e Matemática e recebem acompanhamento psicossocial.



Fique bem informado, nos acompanhe em nossas redes sociais
Telegram
Instagram
Twitter
Facebook - Grupo
Facebook - FanPage