Sob o comando de Lionel Messi, a Argentina venceu a França nos pênaltis após empate por 3 a 3 na prorrogação, e conquistou o tricampeonato mundial, colocando fim ao jejum de 36 anos sem conquistar a principal competição do futebol.

O troféu coroa a carreira do camisa 10 hermano, que abriu o caminho para o triunfo, e marcou o terceiro, chegando a 13 gols na história das Copas, ultrapassando Pelé. Foi a sétima vez que ele balançou as redes no Catar e se tornou o primeiro jogador a marcar nas oitavas, quartas, semifinal e final em uma mesma edição de Mundial.

O texto da publicação continua após a publicidade

Argentina e França mostraram em campo porque chegaram com justiça na final e fizeram o melhor jogo da competição. No primeiro tempo, a Argentina sobrou em campo e abriu 2 a 0. No final da 2ª etapa, Mbappé apareceu e marcou duas vezes em dois minutos para levar o confronto para prorrogação.

Na primeira etapa do tempo extra, os argentinos conseguiram acalmar os ânimos e buscaram equilibrar as ações. Porém, foram os franceses que criaram as principais chances. Na virada de lado, Messi apareceu e fez o terceiro gol. Já na reta final, Mbappé voltou a chamar a responsabilidade, bateu o pênalti e deixou tudo igual para levar a decisão para os pênaltis.

Nos pênaltis, Mbappé e Messi confirmaram as primeiras cobranças. Coman e Tchouaméni desperdiçaram os pênaltis para a França.

Título argentino
A Argentina repetiu a campanha vitoriosa do Mundial de 1978, disputado na Argentina, e de 1986, no México. No Catar, a seleção comandada por Messi e cia estrearam com uma derrota surpreendente de virada para a Arábia Saudita. O susto inicial fez a equipe crescer e se reinventar na competição.

Triunfos contra México e Polônia para terminar a fase de grupos na primeira colocação.  Nas oitavas de final, vitória contra a Austrália. Nas quartas de final, o grande teste para equipe, que abriu 2 a 0 contra a Holanda, e viu os europeus empatarem no último lance do tempo normal. A vaga para a semifinal veio nos pênaltis após o brilho de Emiliano Martinez. Contra a Croácia, algoz do Brasil, a Argentina sobrou e se classificou para a grande decisão com uma vitória tranquila por 3 a 0.  

Com o título, os hermanos repetem a campanha da Espanha na África do Sul, em 2010, como as únicas duas seleções a levantar o troféu após derrota na estreia da Copa do Mundo. Há 12 anos, os espanhóis foram derrotados pela Suíça e depois venceram a Holanda na decisão.



Fique bem informado, nos acompanhe em nossas redes sociais
Telegram
Instagram
Twitter
Facebook - Grupo
Facebook - FanPage
WhatsApp - Grupo