Divulgação/PCA Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), desencadeou a Operação Outrage, com objetivo de cumprir 10 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Poder Judiciário da Comarca de Morrinhos. A investigação foi iniciada após um atentado que teve como vítima um delegado de polícia, situação em que foram efetuados diversos disparos de arma de fogo no portão de sua residência. Posteriormente, os investigados continuaram tentando intimidar as autoridades locais enviando ameaças por redes sociais com o objetivo de intimidá-las.

Durante a investigação policial, verificou-se que diversos membros de um grupo criminoso estariam envolvidos com os fatos. Dentre os investigados estão dois irmãos, um deles Alan Araújo Silva, contra os quais levantou-se significativo conteúdo probatório de suas atuações como grandes fornecedores de armas e munições no Estado e outras unidades da federação.

O texto da publicação continua após a publicidade

Nas residências vinculadas aos irmãos, foram apreendidas mais de 50 armas de fogo de calibre diversos, dentre elas fuzis e pistolas de calibre restrito, mais de mil munições, 15 celulares utilizados para aplicar golpes e negociar armamentos e munições, além de instrumentos e materiais utilizados na fabricação de diplomas e documentos falsos. Alan foi preso em flagrante pelos crimes de comercialização ilegal de arma de fogo.

A maioria dos alvos da operação possuem passagens policiais pelos delitos de tráfico de drogas, posse/porte de arma de fogo, dentre outros crimes, o que demonstra a alta periculosidade dos envolvidos. A operação mobilizou 50 policiais civis na cidade de Morrinhos e contou com apoio de equipes de Caldas Novas, Itumbiara e Catalão, além dos policiais da Draco.



Fique bem informado, nos acompanhe em nossas redes sociais
Telegram
Instagram
Twitter
Facebook - Grupo
Facebook - FanPage
WhatsApp - Grupo