O Ministério Público de Goiás (MPGO) instaurou procedimento administrativo preparatório para inquérito civil público visando a apurar a possível existência de condutas irregulares, eventualmente caracterizadoras de atos de improbidade administrativa, decorrentes de prática de nepotismo no âmbito dos Poder Executivo de Goianésia.

O objetivo é colher elementos aptos a permitir a adoção das medidas administrativas e judiciais cabíveis. Desta forma, a promotora de Justiça, titular da 1ª Promotoria de Justiça da comarca, Márcia Cristina Peres, já recomendou ao município o fim da prática de nepotismo no âmbito da administração pública.

O texto da publicação continua após a publicidade

Também deverão ser exonerados os servidores comissionados que eventualmente tenham parentesco com integrantes da Câmara Municipal e outros que estejam nesta situação, devendo enviar cópia dos atos que comprovem as medidas à promotoria de Justiça local.

Ela requisitou ainda à Gerência de Recursos Humanos do município que informe se existe convênio firmado entre o município de Goianésia e o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás para cessão de servidores do Poder Executivo ao Poder Judiciário e se os servidores comissionados foram substituídos por servidores efetivos.



Fique bem informado, nos acompanhe em nossas redes sociais
Telegram
Instagram
Twitter
Facebook - Grupo
Facebook - FanPage
WhatsApp - Grupo