O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, deu 24 horas para que o PL apresente dados sobre irregularidades nas urnas também no primeiro turno das eleições deste ano. A reação do TSE ocorreu logo depois do presidente do PL, Valdemar Costa Neto, ter apresentado, nesta terça-feira, 22, um relatório alegando irregularidades nas urnas eletrônicas. Com informações do Correio Braziliense.

O partido do atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), enviou à Corte Eleitoral um pedido para que os votos no segundo turno de cerca de 279 mil urnas eletrônicas sejam desconsiderados. Os equipamentos, segundo o relatório, seriam as urnas de modelos anteriores a 2020. O PL alega que há falhas nos modelos. O documento foi apresentado por Costa Neto durante coletiva de imprensa no Brasil 21, zona central de Brasília.

O texto da publicação continua após a publicidade

Moraes, porém, disse em despacho que o relatório só será considerado caso o partido de Bolsonaro apresente também dados do primeiro turno das eleições. "As urnas eletrônicas apontadas na petição inicial foram utilizadas tanto no primeiro turno, quanto no segundo turno das eleições de 2022. Assim, sob pena de indeferimento da inicial, deve a autora aditar a petição inicial para que o pedido abranja ambos os turnos das eleições, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas. Publique-se com urgência", diz o despacho, assinado por Moraes.

O PL elegeu 99 deputados no primeiro turno das eleições, o que foi ressaltado por Costa Neto em seu pronunciamento. "Não somos especialistas em segurança de dados, por isso fomos atrás de técnicos que fizessem esse trabalho para garantir a transparência do processo eleitoral. Até porque eu, Valdemar, fui eleito com urna eletrônica, e a bancada do PL foi eleita por urna eletrônica", disse o presidente do PL.



Fique bem informado, nos acompanhe em nossas redes sociais
Telegram
Instagram
Twitter
Facebook - Grupo
Facebook - FanPage
WhatsApp - Grupo