A Operação Maria da Penha, organizada pelo Ministério da Justiça, deflagrada no dia 29 de agosto, com objetivo de prevenir e coibir a violência doméstica e feminicídio, resultou em mais de 12 mil prisões em todo país.

O resultado que é fruto de trabalho integrado entre polícias civis e militares nos 26 estados e Distrito Federal e envolveu aproximadamente 220 mil profissionais de Segurança Pública. Pra se ter ideia, de 29 de agosto a 27 de setembro, período em que foi realizada a operação, foram requeridas e/ou concedidas 41,6 mil medidas protetivas de urgência e registrados 75.525 boletins de ocorrência.

O texto da publicação continua após a publicidade

Em Goianésia, os números também foram bastante positivos. No mesmo período, a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher - DEAM - cumpriu oito mandados de busca e apreensão domiciliar, onde foram apreendidas 17 munições e dois carregadores. Além disto, 17 pessoas foram presas, sendo 08 em decorrência de mandados de prisões preventivas e nove em flagrantes. Todos por crimes envolvendo violência doméstica e familiar contra a mulher.

De acordo com a titular da DEAM de Goianésia, Poliana Bergamo, a especializada ainda realizou dois mutirões aos sábados para atendimentos à população, oitivas de testemunhas e investigados, e confecções de relatórios finais para maior celeridade na conclusão de inquéritos policiais. Com as medidas, foram concluídos e remetidos ao Poder Judiciário 117 inquéritos.

Destaca-se ainda as ações de prevenção, como Lançamento do 5º Concurso de Redação “Violência contra a Mulher e a Lei Maria da Penha” e diversas palestras no Município e região.



Fique bem informado, nos acompanhe em nossas redes sociais
Telegram
Instagram
Twitter
Facebook - Grupo
Facebook - FanPage
WhatsApp - Grupo