Divulgação/PCNesta quinta-feira, 08, a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher - DEAM - de Goianésia, realizou a prisão de um homem, de 28 anos, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva, por ser suspeito de tentativa de feminicídio contra sua ex-companheiro, de 23 anos. O homem ainda teria realizado ameaças e descumprido uma medida preventiva de urgências.

A polícia explicou que a vítima havia convivido em união estável com o investigado por aproximadamente sete anos. Neste período eles, tiveram dois filhos. Segundo apurado, o ex-companheiro não aceita o término do relacionamento, ocorrido no ano passado, deste modo, em decorrência das ameaças vivenciadas, a vítima procurou a Delegacia da Mulher e solicitou medidas protetivas de urgência, que foram deferidas pelo Poder Judiciário.

O texto da publicação continua após a publicidade

Descumprindo a medida, no dia 14 de junho, o homem invadiu a residência da ex e tentou matá-la. Ao chegar em sua casa, acompanhada de uma amiga, a mulher percebeu que havia uma cadeira próxima a janela do banheiro, fato que lhe causou estranheza. Ao entrar, foi surpreendida pelo ex-companheiro, que estava atrás da porta e portava uma faca. Repentinamente, ele partiu pra cima da vítima e lhe desferiu golpes de faca, atingindo seu ombro esquerdo e a sua cabeça. Não satisfeito, o investigado ainda desferiu vários socos na cabeça dela.

Desesperada, a amiga da vítima, que presenciou o momento de fúria, saiu correndo para a rua, gritando por socorro. Ao retornar com ajuda, encontrou a amiga caída no chão, toda ensanguentada. O homem já havia fugido.

De acordo com a polícia, após o crime, o investigado ainda usou uma rede social e enviou uma mensagem para a sobrinha da vítima, contendo ameaças: “Fala pra sua tia que eu acho ela. Ela sabe disso.”

Diante da gravidade dos fatos, a Polícia Civil representou pela decretação da prisão preventiva do investigado, que foi deferida pelo Poder Judiciário. Ele foi localizado na manhã desta quinta no Bairro São Cristóvão. Durante interrogatório, ele se reservou ao direito de permanecer em silêncio.

A delegada responsável pelo caso, Poliana Bergamo, informou que o homem irá responder pelos crimes previstos nos Artigo 121, § 2°, incisos IV e IV, 147 do Código Penal Brasileiro e 24-A c.c 5º, inciso III, da Lei Maria da Penha. Ele foi encaminhado para o presídio de Goianésia e está à disposição do Poder Judiciário.

A delegada informou ainda que a ação da Delegacia da Mulher ocorreu no contexto da Operação Maria da Penha do Ministério da Justiça, deflagrada na segunda-feira, 05.



Fique bem informado, nos acompanhe em nossas redes sociais
Telegram
Instagram
Twitter
Facebook - Grupo
Facebook - FanPage
WhatsApp - Grupo