TSE nega candidatura de Marçal e mantém decisão da atual cúpula do partido |ReproduçãoSBTO Tribunal Superior Eleitoral negou nesta terça-feira, 06, as candidaturas do coach e empresário Pablo Marçal e de sua vice Fátima Aparecida dos Santos. A decisão foi unânime.  As informações são do SBT News.

Para o relator e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, o Partido Republicano da Ordem Social (Pros) retirou a candidatura de Pablo Marçal e sua vice e decidiu apoiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à presidência da República, e, portanto, a vontade do partido deve ser cumprida.

O texto da publicação continua após a publicidade

"Deve-se prestigiar o panorama atual do Pros, presidido por Eurípedes Gomes de Macedo Júnior, independentemente da eventual impugnação ou invalidade das atas convencionais que autorizem o ingresso do partido na coligação Brasil da Esperança", afirmou Moraes, acompanhado por todos os ministros do TSE.

As candidaturas foram marcadas por reviravoltas e disputas na justiça. O partido vive um racha interno. Parte que está no comando do partido atualmente liderado por Eurípedes Gomes Junior, defende o apoio à candidatura de Lula. Outros integrantes queriam a candidatura própria, com Pablo Marçal.

Disputas internas
Pablo Marçal e Fátima Souza foram lançados na convenção do Pros realizada em 31 de julho, quando a legenda era presidida por Marcus Vinícius Chaves de Holanda.

Mas com a decisão do TSE sobre a dissidência partidária que reconduziu Eurípedes Gomes de Macedo Júnior ao comando da legenda, foram realizadas reuniões nos dias 5 e 15 de agosto.

Nas novas convenções, foi decidido que o Pros não lançaria mais uma candidatura própria à Presidência da República nas eleições de outubro, e se alinharia com a coligação Brasil da Esperança, encabeçada pelo ex-presidente Lula.

Marçal recorreu ao TSE para que fossem mantidos os efeitos da convenção partidária de 31 de julho, alegando que houve indícios de fraudes e irregularidades na convocação e realização das convenções sob o comando de Eurípedes Júnior.

Em nota, como resposta à nova decisão do TSE que barrou sua candidatura e da vice, Marçal informou que: "Nada mudou, vamos recorrer. Agora estamos aguardando a impugnação do pedido de registro da candidatura do Lula", avalia o empresário.



Fique bem informado, nos acompanhe em nossas redes sociais
Telegram
Instagram
Twitter
Facebook - Grupo
Facebook - FanPage
WhatsApp - Grupo