Eliara Paz Nardes, 31, confessou crime à polícia e, segundo delegada, não demonstrou arrependimento; ela ainda não tem defesa constituída Imagem: Redes sociais/ReproduçãoUma mulher de 31 anos é suspeita de assassinar os dois filhos pequenos, de 3 e 9 anos, e manter os corpos no apartamento da família por duas semanas, em Guarapuava (PR), a 250 quilômetros de Curitiba. Eliara Paz Nardes, 31, teve a prisão preventiva decretada nesta terça-feira, 30, e ainda não tem defesa constituída.

Os corpos foram encontrados no sábado, 27, após a polícia ser acionada por um advogado que ela teria contratado. Apenas mãe e filhos moravam no local.

O texto da publicação continua após a publicidade

Ao UOL, a delegada Ana Hass diz que a suspeita já estava aguardando os policiais em casa.

"Fomos prontamente atendidos. Quando entramos no apartamento, no quarto dela, encontramos as crianças deitadas. Elas pareciam que estavam dormindo na cama, mas já estavam mortas em estado avançado de decomposição. Ela disse que o menino foi morto mediante asfixia, com um travesseiro e, posteriormente, a menina enforcada com um cachecol, mas estamos esperando um laudo para confirmar com mais segurança. A suspeita teria cometido os crimes contra os próprios filhos há 14, 15 dias".

Segundo a Polícia Civil, Eliara confessou o crime aos agentes e não demonstrou arrependimento.

Quando chegamos até o local, ela acabou sustentando que estaria cansada, muito sozinha e que não conseguia mais arcar com a criação das crianças, não só financeiramente, como também afetivamente. Em razão disso, disse que tinha intenção de se matar, e como as crianças não teriam com quem contar, segundo ela, acabou matando eles primeiro. Eu não sou psicóloga, psiquiatra, mas tenho a expertise do meu trabalho. Com tudo o que aconteceu, ela não parece que está arrependida. O único choro que senti foi quando ela viu que seria presa, já que não esperava isso.

Durante o interrogatório oficial, ela optou por permanecer em silêncio. As datas das mortes também são controversas, segundo a Polícia Civil.

"Primeiro, a versão dela é que teria matado as crianças no mesmo dia. Por meio de outras provas, a gente soube que o menino foi morto no dia 13 e a menina no dia 17, pelo estado dos cadáveres. Só vamos confirmar isso pelo laudo, mas o menininho parecia que estava morto por mais tempo. Caso isso se comprove, a menina teria ficado ao lado do corpo do irmão por quatro dias".

O pai das crianças e a irmã da suspeita já foram ouvidos. A previsão da Polícia Civil do Paraná é que o inquérito seja concluído em até dez dias. Em seguida, a denúncia será oferecida ao Ministério Público do Paraná e, caso seja aceita, a Justiça decide se aceita ou não instaurar uma ação penal.

Eliara deve responder pelos crimes de ocultação de cadáver, homicídio e fraude processual.

Eliara Paz Nardes segue presa, à disposição da Justiça.



Fique bem informado, nos acompanhe em nossas redes sociais
Telegram
Instagram
Twitter
Facebook - Grupo
Facebook - FanPage
WhatsApp - Grupo