Após análise da ferida, os médicos revelaram que a criança tinha adquirido o vírus herpes simplex (também conhecido como herpes labial) (Crédito: Reprodução/Divulgação)Mesmo que seja uma forma de demonstração de carinho, é preciso ter cuidado ao beijar crianças, especialmente as pequenas. Um relato de alerta sobre o tema foi publicado no perfil do blog americano The Crone’s Cottage, no Facebook. Quem escreveu é a própria responsável pela página. Segundo ela, em abril deste ano, quando estava com afta, deu um beijo no rosto da filha Aubree (idade não revelada), como um simples ato de afeto. As informações são da IstoÉ Dinheiro.

Porém, no dia 25 de abril, a menina apresentou uma espinha no rosto que cresceu e, em seguida, sumiu. “Ao longo dos dias, a ferida ficou maior e começou a infeccionar. Ela começou a ter febre e agir como se estivesse doente. Parou de comer e nem se levantava do sofá. Nós a levamos para um pronto-socorro nos dias 27 e 29. Nas duas vezes ela foi diagnosticada com impetigo e mandada para casa com uma pomada tópica para aplicar na área”, diz o relato da rede social.

O texto da publicação continua após a publicidade

O problema é que, pouco depois, a mancha dobrou de tamanho, as febres voltaram e Aubree se sentiu mal novamente. “Desta vez, nós a levamos para um hospital infantil, onde foi imediatamente internada devido à infecção. Ela começou a tomar antibióticos fortes e anticorpos para combater a doença”, conta a mãe no post.

Segundo a responsável pelo blog The Crone’s Cottage, a filha ficou quatro dias na unidade pediátrica. Após análise da ferida, os médicos revelaram que a criança tinha adquirido o vírus herpes simplex (também conhecido como herpes labial). “Como eu tinha uma afta que não estava totalmente curada e estava brincando de beijar minha filha, passei o vírus para ela através de uma pequena espinha no rosto dela. Isso é algo que você ouve falar, mas nunca pensa que realmente aconteceria com você”, afirma a americana.

A criança já estava em casa, mas sendo medicada com antibióticos na época da publicação do relato. “Não beije bebês quando estiver com afta. Não beije neles quando sentir que tem uma vindo. Não os beije mesmo que a ferida esteja ‘curada’. Se a ferida for visível, ela pode ser passada para outra pessoa”, alerta a mãe no Facebook.



Fique bem informado, nos acompanhe em nossas redes sociais
Telegram
Instagram
Twitter
Facebook - Grupo
Facebook - FanPage
WhatsApp - Grupo