O governador de São Paulo, João Doria, venceu em primeiro turno neste sábado, 27, as prévias do PSDB para escolher quem disputará pelo partido a Presidência da República na eleição do ano que vem.

Ele obteve mais que a maioria dos votos (53,99%) e superou nas prévias o governador Eduardo Leite (44,66%), do Rio Grande do Sul, e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto (1,35%).

O texto da publicação continua após a publicidade

Com a vitória, Doria passa a ser o pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto. Uma convenção nacional do partido deve confirmar o nome do governador de São Paulo. A candidatura só será oficializada com o registro no Tribunal Superior Eleitoral - TSE. O prazo para inscrição de candidaturas se encerra em agosto do próximo ano.

Esta foi a primeira vez que o partido recorreu à realização de prévias para escolher o pré-candidato à Presidência da República.

João Doria tem 63 anos e foi eleito governador de São Paulo em 2018, com mais de 10,9 milhões de votos. Assim como Eduardo Leite, apoiou Jair Bolsonaro no segundo turno da eleição, ocasião em que foi cunhado o slogan "BolsoDoria".

Antes de ser governador de São Paulo, o tucano, que é formado em jornalismo e publicidade e atuava no ramo empresarial, foi eleito prefeito da capital paulista, em 2016. Ele se filiou ao PSDB em 2001.

Eleições 2002
Com a chegada do ano eleitoral, a corrida presidencial vai afunilando. Já são cinco pré-candidatos: Lula, Bolsonaro, Ciro Gomes, Moro, e Doria. Ciro Gomes que até então reinava como terceira via, viu o posto ser ameaçado por Moro, a agora por Doria. Ao que tudo indica, a polarização entre Lula e Bolsonaro, tende a continuar, pelos menos até iniciar o período eleitoral.

Doria, Bolsonaro, Lula, Moro e Ciro.