A Petrobras anunciou nesta segunda-feira, 25, o aumento dos valores da gasolina e do diesel para as distribuidoras. Segundo comunicado divulgado pela estatal, os novos preços passam a vigorar já a partir de terça-feira, 26.

Com o reajuste, o preço médio de venda da gasolina passará de R$ 2,98 para R$ 3,19 por litro, um reajuste médio de R$ 0,21 por litro (alta de 7,04%).

O texto da publicação continua após a publicidade

Nas bombas dos postos, essa mudança deve impactar em uma alta R$ 0,15 por litro, segundo a petroleira. O cálculo considera a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos.

Este é o segundo reajuste no preço do combustível este mês. No último dia 9, a gasolina já havia subido 7,2%.

Já o litro do diesel passará de R$ 3,06 para R$ 3,34 por litro, refletindo reajuste médio de R$ 0,28 por litro (alta de 9,15%). Nas bombas, essa variação deve refletir numa alta de R$ 0,24 por litro.

O cálculo leva em conta a mistura obrigatória de 12% de biodiesel e 88% de diesel para a composição do diesel oferecido nos postos.

No ano, o diesel já acumula alta de 65,3% nas refinarias, enquanto a gasolina subiu 73,4% no mesmo período.

Bolsonaro diz que “paciência do povo se esgotou”
Enquanto a Petrobras anunciava mais um aumento de preços da gasolina e do diesel, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que a “paciência do povo se esgotou” em relação aos valores dos combustíveis. A declaração foi dada em entrevista à Rádio Caçula FM, de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul.

“São problemas que não se resolvem em três anos (tempo do governo dele). Agora, o povo está com a paciência lá embaixo, a paciência dele praticamente se esgotou e vai para as críticas, das mais absurdas possíveis. Lamento, peço a Deus que preservemos nosso maior bem, que ainda é a liberdade”, afirmou Bolsonaro, que governa o país desde 1° de janeiro de 2019.

Ele, que vinha culpando os governadores, também associou a alta nos combustíveis à falta de refinarias no país.

“Já vendemos duas refinarias, são 13, se não me engano, pretendemos vender mais, mas vender com responsabilidade. O que a gente precisa aqui? Fazer uma refinaria no Brasil, e nós não temos dinheiro para tal, se nós tivermos um preço desajustado com o lá de fora, o capital externo ou interno não vai querer fazer refinaria no Brasil”, afirmou Bolsonaro

O presidente voltou a comentar a possibilidade de a Petrobras ser privatizada. Segundo ele, a medida está no “radar” do governo. No entanto, Bolsonaro admitiu que o processo é “complicado”.

“Eu não tenho problema nenhum em receber críticas, agora eu peço, por favor, criticar com razão. Quando se fala em privatizar a Petrobras, isso entrou no nosso radar, mas privatizar qualquer empresa não é como alguns pensam, pegar a empresa e botar na prateleira e, amanhã, quem der mais leva embora, é uma complicação enorme, ainda mais quando se fala em combustível.”



   O Portal Meganésia chegou no Telegram para compartilhar todas as novidades em primeira mão. Corre pra entrar no nosso grupo e participar de enquetes, conferir transmissões ao vivo, conhecer e interagir com novas pessoas, e muito mais. Clique aqui para entrar.