Marconi Perillo | Foto: Wilson Dias / Agência BrasilGoiânia (Folha Z) - O Tribunal Regional Eleitoral - TRE - de Goiás iniciou nessa 3ª feira, 27, o julgamento de recursos no âmbito do processo criminal no qual figura como réu o ex-governador Marconi Perillo.

Nos autos, o Ministério Público Eleitoral afirma que Marconi era mentor e principal beneficiário “de um esquema de captação ilícita de recursos, utilização de notas fiscais frias, pagamento de despesas de campanha por meio de ‘laranjas’, e outras fraudes eleitorais”.

O texto da publicação continua após a publicidade

Em sede de recurso, Marconi pediu que o TRE reconhecesse a prescrição dos crimes, além de irregularidades na produção das provas.

Julgamento
No relatório, o desembargador Luiz Eduardo de Sousa, rejeitou as questões apresentadas pela defesa e acatou a manifestação da acusação e negou provimento ao recurso de Perillo.

Ao votar pela condenação, o relator fundamentou que Marconi agia como líder do grupo criminoso para tentar se manter no poder, tendo praticado inúmeros ilícitos.

Com isso, deu parecer favorável à pena de 8 anos de reclusão, além de multa no valor de R$ 70.350, pelos crimes de fraude processual eleitoral, falsidade ideológica e formação de quadrilha.

Agora, o julgamento deve ser retomado somente após o período de vistas solicitado pelo revisor, o Juiz Átila Amaral.

Caso a condenação seja confirmada pelo Tribunal, também ficarão suspensos os direitos políticos do ex-governador.

Confira no vídeo a sessão de julgamento completa: