Goiás registrou o melhor mês de maio dos últimos cinco anos na abertura de empresas, com 2.919 novos negócios registrados, contra 1.828 em igual período de 2020; 2.032, em 2019, 1.752, em 2018 e 1.491, em 2017. As informações são de análise estatística da Junta Comercial do Estado de Goiás - Juceg.

Os dados apontam ainda que o acumulado de janeiro a maio de 2021 lidera o ranking de abertura de empreendimentos desta série desde 2017. A análise mostra que só neste ano já foram abertos 14.452 CNPJs em território goiano. Os dados da Juceg não incluem os microempreendedores individuais - MEIs, que são constituídos de forma virtual por meio do portal do Micro Empreendedor Individual.

O governador Ronaldo Caiado comemora a sequência de resultados positivos na abertura de empresas no Estado, mesmo diante das dificuldades resultantes do cenário de pandemia vivenciado. “Os empresários sabem e a população entende quando se governa com transparência, e quando se dá igualdade e oportunidade para as pessoas”, pontua.

O presidente da Juceg, Euclides Barbo Siqueira, vê nos números o processo de recuperação da economia goiana, fruto da força dos programas do Governo de Goiás para fomentar a atração de novos investimentos. “Esses dados mostram o resultado da política de promoção do desenvolvimento do Estado em meio à pandemia. O número expressivo de abertura de empresas vem suprir uma demanda da própria sociedade, se reestabelecendo para dar continuidade ou até mesmo retomada aos negócios”, ressalta Euclides.

O secretário José Vitti, titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), também avalia de forma positiva os dados da Juceg e destaca a preocupação do governo em auxiliar micro e pequenos empresários, seja com a abertura de novos CNPJs, seja com apoio por meio de linhas de crédito especiais com juros subsidiados e até mesmo sem nenhuma cobrança de juros.

“Reafirmo o que tenho falado, estamos no caminho certo da retomada. O Governo do Estado tem atuado de forma conjunta na recuperação da economia e, para isso, as parcerias entre setor público e o privado são fundamentais”, informa Vitti.

O secretário destaca que os indicadores econômicos de Goiás são todos promissores, a exemplo dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que apontou saldo superior a 50 mil novas vagas de empregos criadas no período entre janeiro e abril de 2021, superando o saldo dos doze meses de 2020.

Outros resultados significativos
Segundo a análise estatística da Juceg, em maio foram extintas 1.198 empresas. O resultado do mês apresentou também que 877.892 empreendimentos estão ativos no Estado, sendo que 31,09% deles estão registrados em Goiânia.

De janeiro a maio, 406 das empresas abertas em Goiás possuem capital social acima de R$ 500 mil. Resultados desse mesmo período mostram, ainda, que 5.540 dos novos negócios têm mulheres no seu quadro societário.

Já entre os municípios com o maior número de empresas ativas, Goiânia lidera com 272.948, seguida por Aparecida de Goiânia (61.036), Anápolis (50.328), Rio Verde (26.270) e Valparaíso de Goiás (19.755).