A Prefeitura de Goianésia por meio da Superintendência Municipal de Trânsito - SMT - está realizando uma série de estudos técnicos para readequação do trânsito no município.

Engenheiros visitaram o município e identificaram os pontos mais críticos da cidade que implicarão as mudanças para a modernização do tráfego de Goianésia. Intervenções na sinalização serão realizadas, estendendo-se, ainda, na arquitetura e urbanismo da cidade, tudo para melhorar o tráfego no município.

O texto da publicação continua após a publicidade

As intervenções já começaram e, neste mês de maio, a primeira delas é o retorno da mão dupla nas Ruas 31 e 29, já a partir do próximo dia 20. Outra mudança será a compra de um veículo para a pintura de sinalização horizontal, em substituição do veículo atual que já não comporta a demanda do município. As ações marcam o mês, quando acontece a campanha “Maio Amarelo”, em conscientização sobre a segurança no trânsito, foco das mudanças que serão realizadas.

De acordo com o Superintendente Municipal de Trânsito, Jonathas Lopes, estudos foram feitos analisando os números do ano anterior à implantação da mão única, comparando com o ano da implantação e, por fim, levando em consideração o ano seguinte à mudança das Ruas 31 e 29. O levantamento apontou que não houve melhorias significativas nos números de acidentes. Os engenheiros recomendaram de forma técnica, que, o ideal seria, se as ruas voltassem a permitir o trânsito de veículos nos dois sentidos, para que outras melhorias pudessem ser postas em prática.

Uma das inovações será a implantação de semáforos mais modernos nos cruzamentos da Avenida Brasil com a Avenida Goiás, e na Avenida Goiás com a Avenida Pará, que receberão semáforos estilo “totem”. Os dispositivos são maiores e melhores, pensados para o porte do município e para a estrutura de trânsito local, garantindo melhor visibilidade aos motoristas. O estudo realizado indica que até outros 10 pontos de Goianésia poderão receber a instalação de semáforos, principalmente, naqueles pontos que possuem maior fluxo de veículos e maior risco de acidente.

A sinalização também é uma das prioridades entre esta série de mudanças, como, as placas do tipo “toponímicas”, que auxiliam na identificação de ruas e bairros. As localidades que não possuem este tipo de sinalização receberão a instalação das mesmas, bem como, aquelas que já possuem, receberão a recuperação naquelas que for necessário. O objetivo é garantir que toda a cidade fique bem sinalizada e acessível a todos, tanto moradores, quanto visitantes.