O diretor-executivo da Associação Nacional dos Hospitais Privados (Anahp), Marco Aurélio Ferreira, afirmou neste sábado, em entrevista à CNN, que os estoques de medicamentos das unidades de saúde da instituição podem acabar até segunda-feira, 22.

"Esse problema não é localizado em uma região ou outra, podemos verificar em todo o Brasil e independente do tamanho do hospital", disse Ferreira. 

O texto da publicação continua após a publicidade

De acordo com o diretor-executivo da Anahp, a dificuldade em adquirir os medicamentos se deve a requisições administrativas do Ministério da Saúde feitas junto à indústria farmacêutica, que alega estar sobrecarregada.

"Essas requisições quebram uma cadeia de fornecimento que funcionava, até então, muito bem", afirmou.

Uma das alternativas é a importação. Segundo Ferreira, porém, esta é uma solução menos imediata e, por isso, menos adequada para o atual momento.

"Para fazer qualquer importação há uma tramitação, tanto pela busca quanto pela logística, de pelo menos 15 dias. E o nosso problema é agora, temos pouco tempo para isso."