Em cada região do Brasil ele tem um nome: pão de sal, carioquinha, cacetinho, pão francês e por aí vai. Mas ultimamente o preço anda salgado no bolso. O produto subiu quase 6% nos últimos 12 meses e, em algumas regiões, quase 10%.

O motivo é a dependência do Brasil na importação do trigo, matéria prima fundamental para o nosso pão de cada dia. Tivemos uma alta de aproximadamente 11% da taxa de câmbio e, por outro lado, mais de 22% de aumento do preço do trigo no mercado internacional.

A tempestade perfeita sendo formada. O custo de produção do pãozinho subiu quase 35%, mas os preços continuam os mesmos em algumas padarias para ajudar o consumidor e tentar manter o consumo em alta. Mas, inevitavelmente, uma hora esse custo será repassado.