Na tarde desta quarta-feira, 27, uma reunião do Comitê de Crise da Prefeitura de Goianésia, criado para deliberar acerca de assuntos ligados à Covid-19, decidiu, de forma unânime, que neste primeiro momento continuará vigorando o decreto do município, ou seja, a cidade não irá aderir ao decreto publicado pelo governo do Estado que restringe o comércio e o consumo de bebidas alcoólicas em locais de uso público ou coletivo, entre 22h00 e 06h00.

Contudo, o prefeito Leonardo Menezes, e o secretário adjunto de saúde, Rafael Cardoso, explicaram que o monitoramento será reforçado, e as medidas de prevenção devem continuar, inclusive com a possibilidade de endurecimento das medidas.

“Levamos em consideração os números de hoje dos casos e chegamos a conclusão, junto com o comitê de crise, de forma unânime, que nesse momento não seria viável, até pela estrutura nossa de conseguir fiscalizar sobre este decreto. Então, vamos ter um decreto municipal, nesse primeiro momento, liberando, deixando do jeito que está, mais pedindo que os donos de bares aumentem a fiscalização, aumentem a restrição das pessoas nos bares”, explicou Leonardo Menezes, não descartando a possibilidade que em um futuro próximo “entre” no decreto estadual.