Em junho, o Governo Federal firmou uma parceria com a Universidade de Oxford para a produção de uma vacina contra a Covid-19.

O Presidente Jair Bolsonaro assinou uma medida provisória em agosto, já aprovada pela Câmara dos Deputados, abrindo crédito para a produção e aquisição de 100 milhões de doses.

O texto da publicação continua após a publicidade

Fora do Reino Unido, o Brasil foi o primeiro país a fazer testes com o imunizante. Nesta quarta, 30, a vacina - principal aposta do Brasil contra a doença - foi aprovada para uso no Reino Unido e começa a ser aplicada na população britânica a partir de 4 de janeiro de 2021.

É um sinal positivo para quem aguarda sua aprovação também no Brasil. A Fiocruz, que produzirá o imunizante em solo brasileiro, fará a entrega final de documentos para registro da vacina até 15 de janeiro, e a seguir será preciso aguardar a aprovação da Anvisa.

A previsão é que, depois de aprovada, o primeiro milhão de doses seja entregue no Brasil entre 8 e 12 de fevereiro.

Com informações da Fiocruz