Mais Goiás - A Organização das Nações Unidas - ONU - decidiu nesta quarta-feira, 02, reclassificar a maconha em uma categoria de substâncias consideradas menos perigosas. O assunto foi analisado pela Comissão de Drogas Narcóticas da ONU.

A cannabis estava no patamar das substâncias consideradas suscetíveis a produzir efeitos danosos ao ser humano, além de não trazer vantagens terapêuticas comprovadas. Nesta mesma lista está, por exemplo, a heroína. A análise desta comissão é o que determina o grau de urgência que os países devem ter para regulamentar - ou proibir - o uso de determinado produto.

A decisão desta quarta-feira não significa que os países membros estão autorizados a legalizar a cannabis, mas a nova classificação reconhece o valor medicinal da planta e abre caminho para novas pesquisas a respeito do seu uso terapêutico.

A comissão é formada por representantes de 53 países membros e funciona em Viena. O encontro segue uma recomendação feita pela Organização Mundial de Saúde - OMS - em 2019. O placar que definiu a reclassificação foi apertado: 27 países votaram a favor e 25 contra.