Durante reunião realizada nesta quarta-feira, 13, no Paço Municipal de Goianésia, entre os integrantes do Comitê de instalação da Operação Covid-19 (Comitê de Combate ao Coronavírus), ficou decidido que a fiscalização na cidade no que diz respeito ao cumprimento dos decretos Estadual e Municipal será endurecida.

A reunião contou com a participação de representantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Departamento de Posturas. Segundo foi divulgado, em caso de flagrante descumprimento dos Decretos, em um primeiro momento o comerciante será notificado, caso seja reincidente será aplicado o TCO - Termo Circunstanciado de Ocorrência, podendo em casos mais graves de desobediência, o estabelecimento comercial poderá ser interditado.

O texto da publicação continua após a publicidade

Anteriormente o prefeito Renato de Castro já havia dito que “o momento agora é muito delicado e não dá pra gente ficar abraçando picuinha, dizendo que isto é obrigação da polícia, é do prefeito, agora é obrigação de todos. O comerciante tem ajudar, ajudar que jeito, falando para o cidadão ‘ô, ou você arruma uma máscara ou você não entra aqui dentro’, se nós formos observar agora todas as regras do direito de ir e vir, e observar a constituição tim tim por tim tim, nós vamos perder a guerra para o vírus. O momento agora é de necessidade, e nos momentos de necessidade, nos momentos de guerra, a necessidade sobrepõe a norma. Nós precisamos de ter esta consciência”.

De acordo com os novos números epidemiológicos divulgados ontem, Goianésia continua com 278 notificações, das quais, 39 aguardam o resultado do exame, 208 foram descartados, e 31 casos confirmados. Destes 31, dois seguem em tratamento, 26 foram curados, e três morreram.