Washington Batista é suspeito de assaltar frentista - Imagem: Divulgação/Polícia CivilPor volta das 17h00 desta quarta-feira, 21, policiais civis de Goianésia, numa rápida resposta à sociedade, efetuaram a prisão de Washington Batista Lino, de 23 anos, por ser o principal suspeito de assaltar frentistas em postos de combustíveis da cidade, o que vinha deixando os frentistas de Goianésia aterrorizados.

Segundo a polícia, o suspeito foi preso no exato momento em que ele chegava em sua residência, onde também foram encontrados e apreendidos vestuários e o capacete utilizados na ocasião dos roubos. Posteriormente, ele apontou o local onde se desfez da faca.

Câmeras de segurança flagrou as ações do suspeito - Imagem: Divulgação/Polícia CivilWashington Batista é suspeito de praticar dois roubos. O primeiro teria ocorrido no dia 11 de agosto em um posto de combustível na região leste de Goianésia onde levou R$ 170 em dinheiro. Já no início de terça-feira, 20, ele tentou assaltar outro frentista, desta vez em um posto na região central, no entanto, o frentista conseguiu sair de sua frente e ele evadiu sem levar nada.

Nos dois roubos, ele usou o mesmo modus operandi. Passava-se por cliente, pedindo para abastecer sua motocicleta, e em seguida, usando uma faca dava voz de assalto. De posse de imagens de câmara de segurança dos estabelecimentos, com as características e modus operandi do suspeito, a Polícia Civil de Goianésia conseguiu identificar e localizar Washington Batista.

Vestuários usados nos dias do crime foram encontrados na residência do suspeito - Imagem: Divulgação/Polícia CivilDe acordo ainda com a polícia, durante interrogatório, Washington confessou ser ele o autor dos dois roubos em que era apontado como o principal suspeito. Até então ele não possuía antecedentes criminais e atualmente exercia a profissão de açougueiro com salário de R$ 1.800. Em seu depoimento tentou justificar o cometimento dos crimes porque estava muito endividado.

Após ser autuado em flagrante delito pelo crime de roubo, Washington Batista foi conduzido para a Unidade Prisional de Goianésia, estando a partir de agora à disposição da justiça local.