A Polícia Civil de Goianésia realizou a apreensão do principal suspeito de ter matado com um golpe de faca o adolescente Marcos Vinícius F. Machado Borges, de 14 anos, durante a festa maína da Escola Luiz César de Siqueira Melo que estava sendo realizada no Clube do Gasa, neste sábado, 11. Na ocasião, outras duas pessoas ficaram feridas, sendo que uma ainda se encontra hospitalizada.

O suspeito foi apreendido nesta segunda-feira, 13, após o advogado da família negociar com o delegado Marco Antônio Maia sua apresentação, deste modo, policiais civis deslocaram até o local combinado e fizeram sua apreensão. Ele se encontra apreendido provisoriamente na sede da 15ª Delegacia Regional de Polícia Civil - DRPC, mas assim que surgir vaga em algum “Centro de Internação para Menores” ele deverá ser transferido. A justiça tem até cinco dias para encontrar esta vaga.

Em entrevista ao Portal Meganésia, o delegado explicou que durante depoimento na DRPC e no Ministério Público - MP - o suspeito uso seu direito de ficar calado, por isto, muitas dúvidas ainda pairam no ar com relação ao crime e não descarta a participação de uma segunda pessoa.

“A principal motivação foi um esbarrão que aconteceu durante a festa. Poderia ter sido três vidas ceifadas ali pela ação do autor, mas por sorte um conseguiu escapar e o outro ainda tomou quatro facadas, mas graças à equipe médica e aos socorristas ele conseguiu  sobreviver. A identificação [do autor] foi até fácil, difícil era localizá-lo, mas quando começamos a procurar nos endereços fomos procurados pelo advogado da família onde se comprometeu em entregar ele, e hoje marcamos o local e apreendemos ele, só que ele utilizou o direito dele constitucional de permanecer calado, então algumas coisas ainda não foram esclarecidas. Pelas dinâmicas dos fatos, eu acredito na participação de uma segunda pessoa e a gente vem trabalhando para tentar identificar esta segunda pessoa e saber qual foi o grau de participação e de envolvimento dele neste crime”, explicou Marco Antônio Maia.

Segundo o delegado, o suspeito, também adolescente (16 anos), não teria entrado no recinto com a arma, uma vez que o crime aconteceu cerca de 40 minutos após a primeira confusão, por isto o Marco Antônio acredita que ele teve ajuda extra. Para o delegado, não resta dúvida de que a intenção dele realmente era matar, porém, ao que as investigações mostram até o presente momento é que nenhuma das três vítimas seria a pessoa com quem o suspeito se estranhou na festa.

“A intenção [do autor] é muito subjetiva. Partia do ponto dele. A gente não tem dúvida que ele queria matar todos [o grupinho de amigos]. Desses três, vítimas das facadas, nenhum desses três foi o que realmente houve o esbarrão, eram amigos dele, só que momento ele não estava na rodinha, havia saído e eles estavam esperando por ele, mas quando ele voltou viu o restinho da confusão. A gente não tem dúvidas que pela localização das facadas, tudo na região do tórax, que a intenção dele ali era matar todos”, explicou.

O delegado ainda disse à nossa reportagem que Marcos Vinícius apaziguar a confusão no momento que aconteceu o esbarrão. “Testemunhas relataram que Marcos Vinícius chegou a pedir desculpas para tentar apaziguar a confusão, mas o autor não aceitou muito este pedido de desculpas e quarenta minutos depois, já munido de uma faca, atacou eles sem falar nada”, ressaltou.

O menor que já possui passagem pela polícia por ato infracional análogo à lesão corporal, ainda será ouvido pelo Poder Judiciário que determinará ou não sua internação imediata. Por se tratar de menor, se for condenado poderá pegar até três anos de internação.