Parte do dinheiro apreendido com um dos suspeitos - Imagem: Divulgação/Polícia MilitarDurante o evento Goianésia Mix, por volta das 04h00 deste domingo, 14, a equipe de policiamento a pé composta pelo SD Roberto, SD Freitas, SD Gomes, SD Rayan, SD Nunes, e SD Asevedo, em patrulhamento a pé pela Lagoa Princesa do Vale, deparou com M. M. N., de 22 anos, I. M. N., de 23, e T. R. M., de 21 anos, em atitudes suspeitas, repassando algumas pequenas porções de substância de coloração rosa.

Segundo a polícia, os irmãos M. M. N. e I. M. N. repassavam as substâncias e T. R. M. recolhia valores junto às pessoas que adquiriam as substâncias. Durante buscas em outras pessoas, vários usuários deste entorpecente relataram que estavam comprando de três homens, com as mesmas características dos suspeitos.

Deste modo, os policiais realizaram busca pessoal nos suspeitos onde foram encontrado no bolso da calça de M. M. N. quatro porções de substância de coloração rosa, semelhante a ecstasy, conhecida popularmente como bala, e duas porções de coloração clara também semelhante a ecstasy, conhecida popularmente como bala. Foi encontrado ainda com M. M. N. o valor de R$ 102 em cédulas de R$ 20, R$ 10 e R$ 2. Com I. M. N. uma porção de substância de cor branca semelhante a cocaína, e uma quantia de R$ 242.

Ao ser indagado, M. M. N. relatou que havia trazido tais substâncias de Goiânia na sexta-feira, e que o valor de cada uma seria R$30 e já havia repassado tudo.

De acordo ainda com a policia, durante a abordagem, o celular de M. M. N. tocou várias vezes por meio do aplicativo do WhatsApp, onde na ligação, outra pessoa não identificada solicitava a ele que repassasse as balas para consumir no evento.

Durante a abordagem, T. R. M. explicou que estava com os dois amigos na festa, e que apenas somente usuário de "bala", e não sabia que seus amigos vendia droga, porém, ao ser submetido a buscas pessoal foi encontrado em sua carteira R$ 322 em dinheiro trocado em cédulas de R$ 50, R$ 20, R$ 10 e R$2.

Diante dos fatos, os suspeitos foram levados para a Delegacia de Polícia juntamente com os entorpecentes apreendidos, o dinheiro e seus respectivos aparelhos celulares.

TCO por posse para consumo
Ainda no Goianésia Mix, os policiais foram acionados nesta madrugada, por volta de 01h15, e abordou D. A. S., de 21 anos, morador de Luziânia, sendo encontrado em seu poder quatro comprimidos de Ecstasy e quatro frascos de loló (éter liquido). Ao ser indagado ele disse aos policiais que estava com os materiais tentando fazer dinheiro para pagar pensão, porém, não havia conseguido vender. Os objetos foram apreendidos e em seguida foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência - TCO - em desfavor do suspeito por posse para consumo próprio. Ele foi liberado mas terá que comparecer ao juizado especial criminal de Goianésia no próximo dia primeiro.

Jovem tentava fazer dinheiro com loló e ecstasy para pagar pensão - Imagem: Divulgação/Polícia Militar