"Notícia produzida a partir de informações do Boletim de Ocorrência registrado pela Polícia Militar"

Na madrugada desta sexta-feira, 07, as forças policiais de Goianésia registraram mais uma tragédia em família na cidade. O fato foi registrado por volta de 00h40 na Rua T1, Setor Negrinho Carrilho, região oeste do município.

Conforme descrito no Registro de Atendimento Integrado - RAI - lavrado pela Polícia Militar, Walmir Crisostimo Pereira, de 45 anos, após ingerir bebida alcóolica com a amásia, Angelita da Costa, de 40 anos, em um bar, iniciaram uma discussão seguida de agressões verbais e física, porém, com o fim da confusão Walmir teria retornado para sua casa, enquanto Angelita saiu tomando rumo ignorado.

Posteriormente, de acordo com uma testemunha, um nova discussão foi iniciada, só que desta vez entre Walmir e sua enteada Camilla Mirielle Costa. Durante as agressões verbais, Angelita da Costa, que é mãe de Camila chegou no local e passou a defender a filha. Momentos depois, Walmir, já de posse de um revólver, provavelmente calibre 38, efetuou três disparos em direção a Camila Mirielle, que por ser cadeirante não teve como se defender ou correr, sendo então alvejada. Não satisfeito, Walmir ainda teria realizado dois disparos em direção a sua esposa, Angelita, alvejando-a no antebraço. Neste instante houve a intervenção do filho do casal, e a mulher conseguiu fugir.

Após o fato, Walmir Grisostimo evadiu em uma CG 150 Titan vermelha, e naquele instante não foi encontrado pela polícia. O socorro foi acionado e conduziu Angelita para a Unidade de Pronto Atendimento - UPA - onde recebeu atendimento médico adequado. Já Camila não resistiu aos ferimentos e morreu no local que ficou isolado até a chegada da Polícia Científica de Goiás, regional Goianésia, para realização de perícia. Em seguida o corpo de Camila foi liberado ao Instituto Médico Legal - IML - de Goianésia.

Atirador morre durante fuga
Enquanto os policiais resguardavam o local, Walmir fugia em direção a cidade de Vila Propício através da GO-230. Minutos depois, chegou a informação de que ele havia perdido o controle da motocicleta, próximo ao acampamento dos sem terra, saído de pista e se chocado contra uma cerca de arame às margens da rodovia.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas não puderam fazer, uma vez que ele já se encontrava sem sinais vitais. Ele apresentava um ferimento corte contuso no crânio e com bastante sangramento na face. Com a ele a Polícia Rodoviária Estadual - PRE - de Barro Alto encontrou um revólver calibre 38 com três munições intactas e duas deflagradas.

Vítima era desportistas
Apesar de ser cadeirante, a vítima Camila Mirielle, era uma desportista nata. Há vários anos integrava a equipe de basquete em cadeiras de rodas de Goianésia, a AGODEF. O presidente da AGODEF, Josebias Freitas, lamentou o ocorrido.