A Polícia Civil de Goianésia segue nas investigações relativas ao homicídio ocorrido dentro do presídio da cidade nesta quarta-feira, 11, quando Jeferson Barbosa da Silva, de 19 anos, que cumpria pena de 24 anos de prisão por um latrocínio cometido em outubro de 2016 no Bairro São Cristóvão que vitimou a idosa Adélia Oliveira dos Santos Belotti, de 75 anos, foi morto por agressão. Ao menos 10 detentos confessaram a autoria do crime e foram levados para a Delegacia de Polícia para serem ouvidos.

De acordo com o Registro de Atendimento Integrado - RAI, por volta das 08:25, houve um tumulto na cela 04 da Ala do Seguro, momento em que os agentes prisionais de plantão interviram no local e encontraram a vítima aparentando ter sido vítima de agressão física.

De imediato foi acionada a equipe do SAMU, no entanto, nada puderam fazer, uma vez que não foram constado sinais vitais. Em seguida a Polícia Civil e a Polícia Técnico Cientifica foram acionadas para realização dos aparatos legais e posterior liberação do corpo ao Instituto Médico Legal - IML.

O RAI dá conta ainda que durante a realização de diligências no local, os presos Carlos Henrique Rodrigues da Silva, de 18 anos, Claudio Santana de Fontes, de 42, Gustavo Henrique Reis de Jesus, de 21, Igor José Brito da Silva, de 22, Marcos Vinicios Santos Araújo, de 21, Milton Norvindo Batista Junior, de 26, Robson a Silva Correira, de 27, Tiago Fernandes, de 22, Valdério Sousa da Silva, de 23, e Vinicius Ozitio Campelo, de 23, voluntariamente confessaram terem sido os autores do crime.

Ao final das investigações, caso fique a comprovada participação dos detentos na morte de Jeferson, eles serão indiciados por homicídio doloso. Se condenados podem pegar até 20 anos de prisão cada um.