Jeferson foi morto dentro da cela do presídio de Goianésia onde cumpria pena de 24 anos de prisão - Imagem: Divulgação/Polícia CivilJeferson Barbosa da Silva, de 19 anos, morreu na manhã desta quarta-feira, 11, após ser espancado em uma cela do presídio de Goianésia onde cumpria pena de 24 anos de prisão por um latrocínio cometido em outubro de 2016 no Bairro São Cristóvão que vitimou a idosa Adélia Oliveira dos Santos Belotti, de 75 anos.

As primeiras informações levantadas pela Central de Notícias do Portal Meganésia dão conta de que Jeferson Barbosa não tinha convívio em nenhuma cela que o colocava. Nesta manhã, após desentendimento com os demais companheiros de cela, 11 detentos, iniciou-se uma série de agressões contra Jeferson que culminou na sua morte.

Jeferson teria sido segurado pelo pescoço com um fio de energia. Enquanto era enforcado, os demais detentos o espancava, principalmente na região da cabeça. Não se sabe ainda o que foi utilizado para espanca-lo, mas acredita-se que tenham batido com a cabeça dele no chão ou na parede até que ele sofresse traumatismo craniano com exposição de massa encefálica.

O corpo da vítima será liberado ao Instituto Médico Legal - IML - de Goianésia assim que a Polícia Científica terminar a perícia no local. Todos os 11 presos serão levados para a Delegacia de Polícia para serem ouvidos e só aí a polícia saberá o que realmente aconteceu na cela. A princípio, a Polícia Civil descarta que o crime tenha sido praticado por causa do latrocínio, a principal hipótese é que tenha sido praticado por desentendimento entre os reeducandos.

Este é o quinto homicídio registrado em Goianésia neste ano de 2018.