Imagem: Divulgação/Policia CivilNuma incansável luta no combate a crimes relacionados ao tráfico de drogas, policiais civis lotados no Grupo Especial de Repressão a Narcóticos - GENARC - de Goianésia, tiraram de circulação mais um suspeito de tráfico de drogas, desta vez na região leste da cidade.

Dionatan Cardoso de Matos, o "Tekken", de 23 anos, foi detido em sua residência localizada na Rua 06, Bairro Bougainville, onde foram encontrados no interior da casa porções de maconha, duas balanças de precisão, R$ 30 em dinheiro, um aparelho celular, além de apetrechos e produtos químicos utilizados para refino de cocaína. Segundo a polícia, o suspeito tinha uma espécie de mini laboratório em seu quarto.

Imagem: Divulgação/Policia Civil

De acordo com os policiais civis há vários dias "Tekken" é alvo de denúncias noticiando grande aglomeração de usuários de drogas em sua residência, sendo que na sexta-feira, 04, por volta de 12h30 uma equipe do GENARC foi ao local para averiguar mais uma denúncia contra o suspeito e obtiveram êxito na prisão em flagrante de Dionatan.

Conduzido à Delegacia de Polícia juntamente com os apetrechos encontrados em seu quarto, Dionatan Cardoso se encontra a disposição do Poder Judiciário.

Colocada em liberdade
Na quinta-feira, 05, a Polícia Civil de Goianésia em parceria com a Polícia Civil de Jaraguá realizou a prisão de 04 pessoas suspeitas de estarem cometendo o crime de tráfico de drogas em Goianésia, Jaraguá, Barro Alto, Uruaçu e Porangatu. Inicialmente foram presos Adalgiza Ribeiro da Cruz, de 32 anos, e seu amásio Eduardo Jorge Cintra, de 40. Com eles foram apreendidos 40 kg de maconha e quase 500 gramas de cocaína. A prisão ocorreu na GO-230, a 10 km de Goianésia.

Imagem: Divulgação/Policia Civil

Já dentro de Goianésia, os policiais realizaram a prisão dos irmãos Lucas Carlos Vieira, de 23 anos, e Alexandre Carlos Vieira, de 21. Eles foram pegos de surpresa na residência que residem na Avenida Brasil, Bairro Covoá, visto que como de rotina, parte da droga apreendida com o casal seria entregue aos irmãos.

As prisões ocorreram depois que os policiais ficaram pelo menos cinco meses de investigação e mais de 30 horas ininterruptas de campanas nas vias que dão acesso às entradas de Goianésia, no entanto, na sexta-feira, em menos de 24 horas após as prisões, a suspeita foi colocada em liberdade, obedecendo a um Alvará de Soltura expedido pelo Poder Judiciário de Goianésia.

Combate ao tráfico
Somente nesta última semana, as forças policiais de Goianésia prenderam sete pessoas suspeitas de tráfico de drogas em nossa cidade. Cinco foram detidas pela Polícia Civil e duas pela Polícia Militar. Na maioria das prisões, os policiais averiguaram denúncias anônimas e confirmaram a suspeição, fechando pelo menos duas bocas de fumo, sendo uma na região norte, e outra na região leste de Goianésia.