A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher - DEAM - de Goianésia, cumpriu um mandado de prisão preventiva em desfavor de um homem de 43 anos pelo reiterado descumprimento das medidas protetivas de urgência, agressões físicas e ameaças contra a vítima, sua ex-esposa. O mandado foi cumprido nesta quarta-feira, 11.

Segundo Poliana Bergamo, delegada que apura o caso, desde 2012 a vítima sofre com o comportamento violento do suspeito. Em junho de 2014 o homem foi preso em flagrante pelos crimes de lesão corporal, injúria, ameaça, vias de fato e dano. Naquela ocasião foi solicitada e, posteriormente concedida medidas protetivas de urgência em seu desfavor que, entre outras restrições, impôs também o afastamento do lar.

No entanto, em novembro de 2016, a vítima novamente procurou a DEAM e registrou ocorrência pelo crime de injúria, ameaça e descumprimento de medidas protetivas. A delegada explicou que no mesmo mês, durante audiência no Fórum, o Juiz decretou a prisão preventiva do suspeito pelo descumprimento das medidas protetivas.

O grande, porém, é que, quando o homem foi posto em liberdade, novamente descumpriu as medidas protetivas de urgência, assim, a delegada representou pela prisão preventiva do investigado.

“O descumprimento das medidas protetivas de urgência, previstas na Lei Maria da Penha, é algo seríssimo. Como se percebe deste caso, o agressor pode ser preso preventivamente. Aproveito e chamo atenção da mulher: caso você tenha uma medida protetiva e o agressor esteja descumprindo, procure a delegacia da mulher e registre o descumprimento. Agora, com a criação da Patrulha Maria da Penha, a fiscalização será intensificada.” destacou Poliana Bergamo.