Paulo SérgioNesta sexta-feira, 06, a Polícia Civil de Goianésia deflagrou a segunda fase da “Operação Forasteiros” no intuito de prender integrantes de uma quadrilha que amedrontou a cidade de Goianésia entre os meses de setembro e outubro do ano passado. A quadrilha teria efetuando roubos no Parque das Palmeiras, região oeste da cidade, onde em um dos assaltos eles teriam invadido uma residência fazendo as vítimas de reféns. O outro roubo foi efetuado em um supermercado, sendo flagrados pelas câmaras de segurança.

Na primeira fase, a Polícia Civil e o Grupo de Patrulhamento Tático - GPT - de Goianésia, após investigações em uma ação conjunta efetuaram a prisão do primeiro suspeito de praticar os roubos. Na ocasião o suspeito foi identificado como sendo Paulo Sergio Gontijo Freitas, na cidade de Rialma. Um menor também foi apreendido por participação nos roubos.

Lucas AntônioCom a identificação dos outros dois suspeitos, o Delegado Murillo Leal Freire representou pela prisão preventiva dos mesmos, e na manhã de hoje, os policiais cumpriram os mandados de prisão. Carlos Alberto Gomes dos Santos, o “Zoinho”, foi detido no Bairro Por do Sol em São Luiz do Norte (GO). Já o outro mandado foi cumprido no presídio de Ceres em desfavor de Lucas Antônio da Silva, o “Lucas Panda”. Segundo a polícia, Lucas foi preso em Ceres, duas semanas após cometer os roubos em Goianésia, por receptação, posse de arma de fogo e associação criminosa.

Desta forma, a Polícia Civil de Goianésia encerra as investigações desses roubos e o inquérito que apura os fatos será remetido ao judiciário que determinará o futuro dos três suspeitos maiores que estão encarcerados e do menor envolvido. Ressalta-se que os quatro envolvidos são “forasteiros”, oriundos das cidades de Ceres, Rialma e São Luiz do Norte, e que vieram tentar ganhar a vida cometendo assaltos em Goianésia, no entanto, as forças policiais unidas demonstraram que em nossa cidade não é lugar para “forasteiros fora da lei”.
Carlos Alberto