Por volta das 22h05 desta terça-feira, 10, o Corpo de Bombeiros foi acionado e deslocou até a Rua 21, Bairro Dona Fíica, região norte de Goianésia, onde realizou a captura de um tamanduá mirim.

O morador havia informado aos bombeiros que pela terceira vez havia aparecido este animal em seu quintal que ele imagina ser um gambá, mas quando a corporação chegou ao local se deparou com o tamanduá em uma árvore.

Após ser capturado ele foi levado para o quartel dos bombeiros e posteriormente será solto em seu habitat natural.

Ao contrário de outras espécies, o tamanduá mirim ainda é um mamífero preservado na fauna brasileira, mas pesa contra a sua manutenção uma atividade cada vez mais frequente em seu habitat: a redução das florestas em função das queimadas, o que geralmente elimina a sua principal fonte de alimento: formigas, cupins e larvas.

Aliás, para se alimentar, normalmente ele utiliza uma técnica bastante simples: vale-se de suas fortes garras (quatro ao todo) para fazer buracos no cupinzeiro e, com a língua pegajosa, capturar os insetos, guiado sobretudo por um olfato apuradíssimo, que compensa as fracas visão e audição.

Em função de seus hábitos noturnos, dificilmente é visto de dia. São indivíduos essencialmente solitários, que só encontram um par na época do acasalamento.