Se você quisesse adquirir algo - alimento, roupa etc. - antes da Idade Média, provavelmente teria que fornecer como pagamento alguma outra coisa tangível/palpável ao "vendedor". A cada produto era atribuído um valor. Em troca recebia-se outro produto ou vários que tivessem o mesmo valor. Uma transação sem uso de moeda/dinheiro. A famosa permuta ou escambo.

De lá pra cá as formas de moeda foram surgindo e passando a representar valor, sendo utilizados na compra e venda. O dinheiro em formato de cédulas se tornou artefato imprescindível para a vida humana.

Hoje, com a tecnologia, que digitaliza vários setores da sociedade, especialmente o comércio, as transações tendem a ficar cada vez menos tangíveis, cada vez mais digitais. Um conta bancária se torna fundamental. O cartão de crédito essencial e o ato de se comprar e vender dispensa o uso de dinheiro vivo. Mudando apenas os números de um banco de dados num sistema online.

Novas moedas surgem. Moedas 100% digitais. Criptomoedas. Tendo basicamente como objetivo servir o comércio digital sem a necessidade de bancos, instituições regulamentadoras e governos.

Seu empreendimento não precisa aceitar criptomoedas. Porém, qual é o futuro dos negócios? Só o tempo dirá. Mas algo se faz certo: Tudo tende a migrar para a internet e para os meios digitais. Sua empresa está preparada? O oxigênio dos negócios mudou ao longo da história e nesse momento alguns nutrientes farão seu empreendimento sobreviver e crescer: internet, publicidade digital, site, meio de pagamento online, redes sociais, e-commerce, aplicativo e por aí vai. Pense nisso!

Garcia Junior
Analista de Sistemas / Web Designer