“Mais de 100 prefeituras sem dinheiro para o 13º” é título da matéria do jornalista, Jarbas Rodrigues, publicada esta semana no jornal O Popular. A matéria revela que aproximadamente 105 municípios do estado de Goiás, terão que optar entre pagar o 13º dos servidores ou os fornecedores.

Na última quarta-feira, 22, a Federação Goiana dos Municípios (FGM), realizou em Brasília uma mobilização envolvendo mais de 140 prefeitos de diversas cidades do estado, onde os chefes do executivo recorreram ao Governo Federal, para conseguir fechar as contas deste ano.

Graças à gestão responsável de Renato de Castro, Goianésia encerra 2017 sem que nenhum servidor tenha sido prejudicado em função de alguma dívida. “Assumimos a prefeitura com uma dívida assustadora, mas isso não impediu que o trabalho fosse realizado como deve ser feito. Cumprimos nosso compromisso, e pagamos os servidores em dia, e continuamos a corrigir os erros do passado”, explicou o Prefeito Renato de Castro.

A atual gestão, literalmente na contramão dos outros municípios, colou em prática o desconto de 40% sobre o IPTU, reduzindo de forma satisfatória a inadimplência dos contribuintes e aumentando assim a arrecadação fiscal do município.

Além disso, a prefeitura tomou outras medidas, como a criação de projetos que trazem renda à cidade, como o Programa Mais Turismo, que cria eventos e atrai turistas de todo país para o município. De acordo com Renato de Castro, o trabalho continuará sendo feito, e 2018 será um ano para novas oportunidades e crescimento para o Goianésia.