Ex-auxiliar de supermercado preso suspeito de se passar por adolescente para aliciar menina de 9 anos e convencê-la a mandar fotos em posições eróticas, em Aparecida de Goiânia (Foto: TV Anhanguera/Reprodução) Um ex-auxiliar de supermercado de 34 anos foi preso suspeito de se passar por adolescente para aliciar uma garota de 9 anos, em Aparecida de Goiânia, e convencê-la a enviar fotos em posições eróticas. Todo o contato entre eles ocorreu por meio de uma rede social. Em depoimento, ele assumiu o ocorrido, de acordo com a Polícia Civil. As informações são do G1.

O crime foi descoberto depois que a menina ficou constrangida com as mensagens que recebia do suposto adolescente e as mostrou ao pai e à mãe. A família estranhou também as tentativas do homem, identificado após as investigações como Rodrigo da Silva Oliveira, de marcar um encontro com a garota.

“Ele se passava por amigo, ia conquistando a confiança da criança, se intitulava namorado da criança e aí ele tentava extrair dela fotos, em várias posições, e com falas bastante chulas”, explicou o titular da Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), Luiz Gonzaga Júnior.

Caminhões de brinquedo, balinhas e outros itens apreendidos na casa de suspeito de se passar por adolescente para pedir fotos eróticas para crianças, em Aparecida de Goiânia (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

“Ele chegou a mandar uma foto, e aí ela viu que se tratava de uma pessoa mais velha. Ela também não entendeu algumas coisas que ele pediu. Aí ela mostrou para a mãe e para o pai, que vieram à delegacia. Em um primeiro momento achamos mesmo se tratar de um adolescente. Depois, descobrimos ser adulto”, completou.

De acordo com o delegado, o homem disse que há dois anos troca material pornográfico pela internet. Em depoimento, ele afirmou que consegue os contatos de celular por meio de sites especializados em pedofilia. Celular, computador e pen drives também foram apreendidos na casa dele.

“Não se sabe quem é essa pessoa que disponibiliza os contatos de crianças. Isso vai ser esclarecido durante a investigação”, disse Luiz Gonzaga.

“A gente apreendeu no celular dele conversas com outras crianças. Ainda não se sabe o número, porque é preciso periciar caso a caso, checar se é criança mesmo e verificar quantas conversas ele não apagou.”

O delegado informou que o homem vai ser indiciado por aliciamento de menores e armazenamento de pornografia infantil. Se condenado, ele pode ficar até sete anos preso.

O caso foi encaminhado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, que vai centralizar as eventuais novas denúncias contra o homem.