G1 Goiás - Um homem de 37 anos foi preso suspeito de estuprar a própria filha, atualmente com 11, em Goiatuba, região sul de Goiás. Segundo as investigações, o crime foi cometido durante quatro anos, até que uma denúncia foi feita, dando início à investigação. A decisão da Justiça, no entanto, concedeu prisão domiciliar ao pai, que está sendo monitorado por tornozeleira eletrônica.

O homem foi preso na terça-feira, 16, e, segundo a polícia, confessou os atos e disse estar "profundamente arrependido".

Foi apurado, a menina foi abusada pelo pai entre os 6 e 10 anos. O Conselho Tutelar tomou conhecimento do caso e acionou a polícia.

Conforme a corporação, a vítima "narrou em detalhes" os crimes. Depoimentos de testemunhas também corroboraram os fatos descritos pela menina, o que levou ao pedido de prisão, que foi deferido.

Porém, o Poder Judiciário entendeu que cabia, ao suspeito, a prisão domiciliar. Neste caso, após ser levado à delegacia, ele foi encaminhado à Unidade Prisional de Goiatuba para colocação da tornozeleira eletrônica.

A Justiça determinou que o suspeito resida em um imóvel diferente do que a filha vive. Por isso, a garota se mudou para a casa da avó e está sendo acompanhada pela mãe.

O homem deve ser indiciado por estupro de vulnerável e, se condenado, pode pegar entre 8 e 15 anos de prisão.