Yahoo! - Em um discurso realizado nesta quarta-feira, 6, o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que o governo quer acabar com a obrigatoriedade de aulas com simulador para obter a Carteira Nacional de Habilitação, a CNH. “Vamos acabar com esse troço. Mas vão dizer que é importante… coisa nenhuma. Isso é para vender hardware e software, só para aumentar custo. É lobby, é máfia. Então, vamos acabar”, apontou.

Outra medida que deve ser defendida pelo governo é aumentar o prazo para a renovação da CNH, que atualmente é de cinco anos. O ministro explica que a intenção é reduzir as burocracias e os custos para o consumidor.

“A gente tem uma determinação do presidente Bolsonaro: facilite a vida do usuário, facilite a vida do cidadão. Essa é uma obstinação dele. Não foi por acaso que puxamos o Contran e Denatran para o Ministério da Infraestrutura, que acompanha o dia a dia do setor”, explicou.

Além do simulador e do prazo de renovação, o governo deve rever ainda as medidas que afetam os caminhoneiros, como a exigência do adesivo do Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC). “Por que tem que ter o adesivo de RNTRC no caminhão se posso fazer a fiscalização eletrônica, com o cadastro eletrônico? Então, vamos acabar com isso também, porque é mais um custo”, disse. O emplacamento de veículos também está envolvido.

“A gente não quer a máfia de estampadores, nem que a placa represente custo adicional. A gente precisa fazer com que a placa seja um instrumento de segurança, de rastreamento que evite a clonagem, mas não para aumentar o custo ou criar dificuldades”, finalizou.